CORONAVOUCHER SAIBA COMO RECEBER

CORONAVOUCHER SAIBA COMO RECEBER

02/04/2020
Natalia

Quem tem direito ao Coronavoucher?


O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira (1) o projeto que garante auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais e de R$ 1.200 para mães responsáveis pelo sustento da família.

A intenção da ajuda é amenizar o impacto da crise do coronavírus sobre a situação financeira da população que perdeu ou teve sua renda reduzida.

A informação foi confirmada pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira. Segundo a reportagem apurou, a iniciativa foi sancionada com vetos.

Nesta quarta, Bolsonaro disse que o benefício atingirá 54 milhões de pessoas, a um custo de R$ 98 bilhões.

O auxílio foi apelidado de "coronavoucher" e será pago em três prestações mensais, conforme texto votado no Senado na segunda-feira (30).

O projeto foi aprovado por unanimidade pelos senadores, com 79 votos a favor.

A proposta havia sido aprovada na última quinta-feira (26) em votação simbólica e remota na Câmara.

Inicialmente, a equipe econômica queria conceder R$ 200 aos informais. Pouco depois, admitiu elevar o valor a R$ 300.

O presidente Bolsonaro decidiu anunciar o aumento no valor do auxílio que o governo pretende dar a trabalhadores informais para R$ 600 para tentar esvaziar o discurso da oposição no Congresso e retomar protagonismo sobre a medida.

Tem direito ao benefício cidadãos maiores de 18 anos que não têm emprego formal; não recebem benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, exceto o Bolsa Família; têm renda mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135); não tenham recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Ainda não foi definido o cronograma para pagamento do auxílio emergencial, mas o calendário terá os mesmos moldes do utilizado para o saque-imediato do FGTS, de acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães.


Clientes da Caixa deverão receber os depósitos diretamente nas suas contas bancárias, também como ocorreu no saque-imediato.


Correntistas e poupadores de outros bancos poderão optar por transferir os valores para suas contas sem a cobrança da transferência, segundo Guimarães.


O benefício será destinado a um grupo específico, de pessoas que representam 41,1% da força de trabalho ocupada no país, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Como será pago o benefício emergencial?


Não se sabe ao certo ainda como será feita a distribuição do dinheiro, ainda há muitas dúvidas em como receber dinheiro do governo nesse momento de possível crise econômico e em meio à pandemia do Coronavírus.

Os bancos públicos devem ser envolvidos nessa logística. Os pagamentos deverão ser processados pelo Banco do Brasil e Caixa a partir de uma conta-poupança digital, sem qualquer tipo de tarifa, ou necessidade de apresentação de documentos.

O que se sabe é que já foram estabelecidos critérios para quem poderá receber a ajuda. O principal deles é não ter trabalho formal.

A medida também vai beneficiar microempreendedores individuais (MEI) e não pode ser acumulada com outros benefícios do governo, com exceção do Bolsa Família.

Neste caso, será permitido que duas pessoas de uma mesma família acumulem benefícios: um do auxílio emergencial (o coronavoucher) e um do Bolsa Família.

Se o auxílio for maior que a Bolsa Família, a pessoa poderá fazer a opção pelo auxílio emergencial.

A renda média do candidato ao benefício emergencial será verificada por meio do CadÚnico para os inscritos e, para os não inscritos, deverão apresentar uma autodeclaração em plataforma digital ainda a ser estipulada.


Outras medidas previstas no Projeto de Lei:


O INSS fica autorizado a antecipar um salário mínimo mensal para quem pedir auxílio-doença;

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) poderia ser recebido por mais de um membro da família. No entanto, o cálculo da parcela vai levar em conta a renda familiar já somada ao BPC de quem já o recebe;

As empresas poderão descontar da contribuição patronal do INSS algumas despesas relativas ao afastamento dos empregados por conta da quarentena.

Enquanto ainda não se tem dados oficiais sobre o quanto o benefício do “coronavoucher” custaria para os cofres públicos, a previsão é de que isso impactaria em 15 bilhões de reais, de acordo com o Ministério da Economia.

Relacionados

A força do voluntário.

A força do voluntário.

As fortes chuvas em Minas Gerais trouxeram problemas enormes em algumas regiões como vimos nas últimas semanas. Alagamentos deixando córregos como rios com correntezas capazes de levar embora carros, casas e o sonho de várias famílias.

...

Atualize-se Já!

Atualize-se Já!

Atualize-se Já!

Na semana passada o Breno Perrucho criador do canal Jovens de Negócio publicou essa imagem em seu instagram e durante a semana refleti muito sobre o que ela representa.

...

IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS , O MAL QUE NOS RONDA EM TEMPO DE CRISE.

IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS , O MAL QUE NOS RONDA EM TEMPO DE CRISE.

Sabe quando alguém está doido para que algo aconteça para que uma ideia “Brilhante” prevaleça? Nos momentos de crise, grupos de oportunistas, esquerdistas, social democratas e comunistas, sempre com ideias “brilhantes” tentam resolver tod...

Nova gestão atrai investimentos para Minas Gerais

Nova gestão atrai investimentos para Minas Gerais

A nova gestão de Minas Gerais está atraindo investidores para o Estado. Diversas iniciativas, já em desenvolvimento, fazem com que mais empresas voltem suas atenções para o potencial de Minas....

RECEBIMENTO DO

RECEBIMENTO DO " CORONAVOUCHER "

Coronavírus: cadastramento para recebimento do "coronavoucher" poderá ser feito via app

Aprovado pelo senado e publicado no Diário Oficial , o auxílio emergencial definido pelo Governo Federal para auxiliar brasileiros durante a pandemia...

ENVIO DE CARTÃO DE CREDITO SEM AUTORIZAÇÃO PODE GERAR INDENIZAÇÕES

ENVIO DE CARTÃO DE CREDITO SEM AUTORIZAÇÃO PODE GERAR INDENIZAÇÕES

Gostaria de começar a minha participação neste respeitável espaço, com uma dica aos consumidores de serviços financeiros e de crédito, curta, porém muito útil.


...

COVID-19: EMPRESA vs TRABALHADOR – MPV 936/20

COVID-19: EMPRESA vs TRABALHADOR – MPV 936/20

Recentemente foi publicada a nova medida provisória 936/2020 que se soma às alternativas já trazidas pela MP 927/2020, visando proporcionar às empresas alternativas para enfrentar a grave crise econômica instalada em razão da pandemia da Covid-...

Capitalismo “Malvadão”!

Capitalismo “Malvadão”!

Este é um bom momento para discutir o Capitalismo “Malvadão”. O medo do Coronavírus faz os mercados desabarem, as bolsas em todo o mundo estão em queda e a quarentena imposta por alguns governantes faz a busca por produtos de primeira necessi...